Causa espanto a proposta da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Governo do Estado permitirem a construção de edifícios residenciais e de lojas e comércio em algumas atuais docas do atual Cais Mauá, no centro da cidade. Afinal, qual empreendedor investiria milhões de reais na construção de edifícios que poderiam ser inundados pelas águas do rio Guaíba?

O rio Guaíba encostando na cidade de Porto Alegre. Registro de 2007. Autor: João Batista Santafé Aguiar

O projeto que está sendo discutido em Porto Alegre prevê a retirada do ‘muro da Mauá’ e sua substituição por um sistema de contenção diferente, nas próprias águas do Guaíba.

Pauta:

— Investigar alternativas técnicas para o muro do Guaíba?

— Como seria a interligação destas barreiras contra a inundação com o restante do dique que tem muitos quilômetros de extensão?

Sugestão de fonte

— Professores e técnicos do IPH – Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS. O próprio Reitor da UFRGS, professor Carlos Bulhões, tem origem no IPH.

“Economia”, em lixo

Em relação à Porto Alegre, mas poderia ser aplicada a sugestão a outras aglomerações humanas (ou ‘cidades’).  Quanto de lixo está sendo gerado durante a pandemia do Covid-19?  Houve diminuição significativa em relação aos períodos ‘normais’?

No caso de Porto Alegre, em que os resíduos domiciliares são encaminhados em dezenas de caminhões caçamba à Mina do Leao, distante muitos e muitos quilômetros da cidade, qual foi a economia gerada com a redução do lixo?  Há previsão no contrato com a empresa de redução do valor pago pela municipalidade? Ou é um valor fixo?

Nota do DMLU em seu site informa que: Hoje, os resíduos sólidos domiciliares de Porto Alegre passam pela Estação de Transbordo da Lomba do Pinheiro e de lá são transportados para a Companhia Riograndense de Valorização de Resíduos, aterro sanitário privado, no km 181 da BR-290,  município de Minas do Leão, distante 105 Km de Porto Alegre

E sobre os resíduos orgânicos domiciliares, houve redução ou aumento do volume?

Fica a sugestão.

 

Shows em Atlântida e o sumiço de mais de 200 celulares

O ultimo evento Planeta Atlantida, realizado em Xangri-lá, no litoral norte do Rio Grande do Sul foi brindado com a visita de um pessoal muito bem organizado para ‘afanar’ celulares da juventude incauta que recebeu informações afirmando a enorme segurança que iria ser oferecida.  Aliás, em outros anos teria ocorrido o mesmo…

Mais de 200 aparelhos teriam sido furtados na base da distração ou do empurra-empurra organizado pelos meliantes. Estatística certa poderá ser requisitada via Lei de Acesso à Informação à Polícia Civil, conforme as famílias foram registrando os B.O. – boletins de ocorrência, já a partir de poucos minutos do início dos shows, na noite da sexta-feira, 31/1/2020. Continuar lendo

Agua e limites do crescimento no Litoral Norte do RGS

Para a humanidade se estabelecer em determinado lugar ela precisa de água potavel, muita água!

É é esse bem precioso que falta no Litoral Norte do Rio Grande do Sul.

Desafios:

– qual o limite fisico do numero de populacao para o litoral norte do RS

  • Quantidade de agua potavel x necessidade diaria
  • Quantidade de agua disponivel
  • Para onde estao indo os esgotos
  • Ha estacoes de tratamento para a agua potavel e de esgotos em numero suficiente?
  • As residencias e edificacoes estao ligadas à rede existente
  • Como é a legislacao municipal perante a obrigatoriedade na ligacao do esgoto à rede?
  • Poços artesianos para agua potavel existem? Sao permitidos?
  • Estrutura fisica da CORSAN ?

Relatos de Vivências em Tribos Indígenas: painel hoje a noite em Porto Alegre

O Coletivo A Cidade Que Queremos realiza hoje o painel ‘RELATO DE VIVÊNCIAS EM TRIBOS INDÍGENAS”. Será nesta segunda-feira, 4/9/2017, no Clube de Cultura, 18h30min, em Porto Alegre.

Excelente oportunidade para o início de uma grande reportagem sobre o tema porque poderão ser contactadas várias pessoas que estiveram recentemente em meio aos índios. Ana Maria Barros Pinto e Doraci Engel, jornalistas, por exemplo, estiveram recentemente no Xingu.

Captura de Tela 2017-09-04 às 09.13.24

Sartori, o Carvão e os jornalistas

Twitter do Governo do Estado do RSAgora que José Ivo Sartori (PMDB) está indo ao encontro do que pensa Donald Trump ao procurar trazer para investimentos para o carvão gaúcho, em viagem ao Japão, privilegiando energia ultrapassada do século retrasado, urge sugerir como pontos de pauta:

  • Quantos e Quais jornalistas acompanham a comitiva pagos pelo Governo do Estado ou diretamente ou via patrocínio?
  • No que a exploração do carvão por japoneses ataca os acordos internacionais assinados pelo Brasil?
  • Até que ponto é viável este acordo com os japoneses sobre o carvão, ou não seria puro desperdício de dinheiro do estado do Rio Grande do Sul se o Brasil não poderia de qualquer forma patrocinar ou promover este tipo de energia? Esta consideração está correta?

Veja parte do material de divulgação sobre a viagem, divulgado pela Imprensa do Governador:

Captura de Tela 2017-06-04 às 19.43.24.jpeg

Na comitiva a secretária de meio ambiente estadual, Ana Pelini, e o deputado estadual pelo Partido Verde, João Reinelli.

Cruz Vermelha entrega Cestas Básicas

Captura de Tela 2016-02-04 às 08.19.06Na próxima quinta-feira dia 11/02, a Cruz Vermelha no Rio Grande do Sul entregará  800 (oitocentas) cestas básicas na Ilha Grande dos Marinheiros.  O local de distribuição será Colégio Marista Nossa Sra. das Águas. A atividade contará com os soldados do “Regimento Osório”, do Exército Brasileiro.

Estarão presentes  representantes da empresa que fez a doação – o grupo “Via Varejo” – proprietária das redes Ponto Frio e Casas Bahia. As cestas doadas totalizaram 1750. Outras cestas estão sendo distribuídas pela Cruz Vermelha, filial de Santa Catarina. Minas Gerais receberá água para distribuição às populações atingidas pelo desastre de Mariana.

Obras de ‘Revitalização’ do Guaíba

Prá começar, da onde saiu esta expressão ‘Revitalização’…não parece que se aplica a alguma coisa morta, tipo ‘renascimento’, milagre??? Ali, sempre houve vida…se não na terra, na água. Grande parte daquela região é resultado de aterro.

E o custo da obra do primeiro trecho: cerca de R$ 60 milhões…não é exagerado??  Vai evitar mesmo que o cidadão fique de costas para o Guaíba ?

E as enchentes: como as obras propostas pelo Arq. Lerner vão evitar a destruição de tudo pela força das águas ???

Pautas, os jornalistas têm….

Área rural em Porto Alegre

O que a extinção da área rural em Porto Alegre, anos atrás, trouxe para o seu território ? Áreas intocadas, de natureza exuberante, que poderiam ser utilizadas para a conservação da natureza, turismo rural ou mesmo produção de alimentos foram destruídas para dar lugar a condomínios residenciais mesmo em lugares distantes do centro e microcentros urbanos. Agora, com o retorno da área rural em área menor, bem menor do que era, o que se espera?

Neste meio tempo, o Município de Porto Alegre entregou à Secretaria do Planejamento a corretores de imóveis ou vinculados à construtoras ? – caminho a explorar na matéria.

As aprovações de determinados projetos pelo Conselho do Plano Diretor (tenha o nome que tiver) foram sob a alcunha de ‘especial’ fazendo com que fugissem de regras de ocupação previamente estabelecidas ?? – outro caminho.

E as empresas que financiaram campanhas políticas de candidatos a Prefeitos e Vereadores tem a ver com interesses no ramo imobiliário ?