Causa espanto a proposta da Prefeitura Municipal de Porto Alegre e Governo do Estado permitirem a construção de edifícios residenciais e de lojas e comércio em algumas atuais docas do atual Cais Mauá, no centro da cidade. Afinal, qual empreendedor investiria milhões de reais na construção de edifícios que poderiam ser inundados pelas águas do rio Guaíba?

O rio Guaíba encostando na cidade de Porto Alegre. Registro de 2007. Autor: João Batista Santafé Aguiar

O projeto que está sendo discutido em Porto Alegre prevê a retirada do ‘muro da Mauá’ e sua substituição por um sistema de contenção diferente, nas próprias águas do Guaíba.

Pauta:

— Investigar alternativas técnicas para o muro do Guaíba?

— Como seria a interligação destas barreiras contra a inundação com o restante do dique que tem muitos quilômetros de extensão?

Sugestão de fonte

— Professores e técnicos do IPH – Instituto de Pesquisas Hidráulicas da UFRGS. O próprio Reitor da UFRGS, professor Carlos Bulhões, tem origem no IPH.

Escada de concreto segurada por madeira em prédio novo da UFRGS

Prédio construído pela UFRGS no Campus Central apenas para suprir a falta de salas de aula, e recém-inaugurado, mantém uma escada de concreto apoiada em madeira e apresenta rachaduras.

O portal Terra, certamente atendendo a reclamações dos alunos que vão ali estudar, fez uma excelente matéria dia 11/6/2014 .

Fica a dica para empresas ´concorrentes´. Continuar lendo

Climatização & licitação para o transporte público

(9/2/2014)

FATO

A grande chance do hemisfério sul e do Brasil, especificamente, investir em novas (ou recuperação de antigas) tecnologias de climatização nas edificações e em transportes públicos se dá agora – o sul do Brasil nunca viu tanto calor.

SUGESTÕES

Editorias jornalísticas poderiam investir em:

– Como os antigos tratavam do calor do ambiente nas construções – (afinal, vento quente sai por cima…será ??? hoje em dia as nossas construções sabem disso ?). Dificilmente há referência a construções e cidades ecologicamente corretas no nosso noticiário ( o que se vê muito são iniciativas que se auto-rotulam de ‘ecológicas’….como, por exemplo, um edifício de 20 andares pode ser ‘ecológico’ ? como uma escola construída sem previsão de ventilação natural pode ser considerada como ‘ecológica’  ou, no linguajar da moda ser ‘sustentável’?

– Pesquisas na Academia sobre bioconstruções

– Em Porto Alegre, haverá licitação (finalmente, depois de décadas) para o transporte público – não será a oportunidade para investir-se em transportes ecologicamente saudáveis e que consumam pouca energia, pesquisando-se modelos novos no mundo inteiro ? A licitação para uma cidade do tamanho de Porto Alegre, no mundo inteiro é um fato raríssimo – há milhões de dólares envolvidos -. Algum jornalista poliglota, que conte com facilidade em comunicação em inglês poderia pesquisar a respeito e trazer notícias a respeito.  Na UFRGS, há o NORIE, aonde trabalha o Engenheiro Civil e Agrônomo, Doutor com Pós-Doutorado, Professor Miguel Aloysio Sattler. O Engenheiro Juan Mascaró, vinculado à FAU – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFRGS, que, junto com a esposa, Profa. Lúcia Mascaró, produziu dezenas de pesquisas (a maior parte disponível em livros) sobre edificações.